Movimento de Inclusão Cultural escreve projeto para criar “AgendaMIC”

Movimento de Inclusão Cultural escreve projeto para criar “AgendaMIC”

Entreguei à SECULT, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, de Morro do Chapéu e à secretária de cultura, Normélia Borges, o projeto que busca subsídio de R$ 5.000,00 (CINCO MIL REAIS) em favor de ARTISTAS morrenses. Nele está previsto a emplantação da AGENDA CULTURAL DE MORRO DO CHAPÉU, em plataformas digitais, e a inclusão de artistas e movimentos já existentes na cidade, como o Caixa de Sons, que em 2017 realizou a primeira batalha de rap na cidade. Com a aprovação do projeto, pela Comissão de Avaliação do EDITAL 03 – “JUDITH ARLEGO”(LEI ALDIR BLANC) o empoderamento de mulheres quilombolas será amplamente promovido em diálogos e debates mediados por Sirlene Santos. Outro movimento que será reconhecido é a CAPOEIRA de Ouricuri II.

AJUDE A APROVAR O PROJETO: #aprovacomissao Conheça o projeto que foi pensado e escrito para o artista morrense. Caso aprovado, no momento seguinte ao resultado formaremos a equipe de execução que será liderada por mim, Welton Matos (proponente) e por Eric Santos BIG BLACK ( coordenador). Em parceria com os coletivos e associações relacionados.

Leia o projeto na íntegra.

  1. INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO:
    Desenvolvimento da plataforma digital “MIC – Movimento de Inclusão Cultural”, que disponibilizará, aos artistas e grupos culturais de Morro do Chapéu, um espaço online para promoção da agenda cultural local e publicação editorial de artigos elaborados a partir de pesquisas e entrevistas. Através de um endereço online o usuário terá acesso ao
    calendário cultural fornecido pelos artistas, coletivos e organizações cadastradas. A plataforma MIC também promoverá eventos próprios de contexto cultural, inclusivo e social. A plataforma será lançada em 25 de fevereiro de 2021.
  2. APRESENTAÇÃO DO PROJETO
    O Movimento de Inclusão Cultural, MIC, é um coletivo que surgiu com um desejo de levar arte à sociedade e gerar transformação a partir dela. É uma entidade civil, de direito privado, para fins filantrópicos e não econômicos, de caráter beneficente, educacional, voltado para o desenvolvimento sustentável da sociedade humana através da cultura.
    A plataforma digital MIC, Movimento de Inclusão Cultural, através de endereço eletrônico na internet, disponibilizará ao artista e grupos culturais espaço para promoção da agenda cultural e produzirá publicações editoriais de artigos elaborados a partir de pesquisas e entrevistas contextualizadas na cultura de Morro do Chapéu.

    O MIC será lançada no dia 25 de fevereiro de 2021 – dia da criação do Ministério das Comunicações ocorrido em 1967- durante a transmissão de um programa piloto no site e em redes sociais oficiais do MIC.

    Agenda Cultural
    A plataforma digital MIC disponibilizará aos artistas, coletivos, organizações ou associações culturais, espaço virtual para a divulgação de suas atividades. Exibindo release do evento, ficha técnica, arte gráfica, data, local, links e outras informações disponibilizadas através da plataforma.

    Lançamento da Plataforma
    Sirlene Santos, pós-graduada em Gestão de Pessoas por Competências (UFBA); graduada em Serviço Social pela UNIP. Presidente da Associação Mulheres Quilombolas em Ação Dandara dos Palmares, Diretora de Projetos da Associação dos Produtores Remanescentes do Quilombo de Queimada Nova, (APRQQN); Secretária Executiva do Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável (CMDS) de Morro do Chapéu, Ba. Diretora de Conteúdo do site reparequilombo.com, quilombola e ativista cultural mediará um diálogo sobre cultura, ancestralidade, inclusão e acessibilidade com a participação de convidados. Entre os convidados, no programa, estarão presentes capoeiristas da comunidade quilombola OURICURI II, que apresentarão uma roda de capoeira e participarão do diálogo. Entre os blocos de diálogos, o programa terá o quadro ‘Caixa de Sons’ onde artistas morrenses apresentaram músicas autorais em blocos individuais e juntos farão uma releitura da música Conexão, de autoria de Marcos Bagano. Já o quadro ‘Grito dos Excluídos’ apresentará o poema “Hino de Morro do Chapéu” de Judith Arlêgo em uma leitura autoral.

Welton Matos – MIC – Movimento de Inclusão Cultural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo